Home » , » ESTREIA «REENCONTROS»

ESTREIA «REENCONTROS»

EXT. 1988. LISBOA. RUA DIA
António e Beatriz estão a passear na rua com as filhas Inês e Laura. Muito divertidos e sempre com o espírito da união.

Preparam-se agora para entrar num supermercado. 

INT. SUPERMERCADO DIA
Quando entram, Inês e Laura correm para a prateleira dos doces.

        INÊS
        Mãe, pai! Podem comprar?
Grita Inês empolgada mostrando um saco de gomas.
        LAURA
        Vá lá…
Acrescenta Laura, fazendo uma cara de santinha para os pais deixarem.
BEATRIZ
Sabem que não devem comer muitos doces, mas hoje até podem.
LAURA E INÊS
É!...
Inês e Laura pulam de alegria.
ANTÓNIO
Vá meninas, agora vamos às compras.

O ambiente no supermercado está dentro das normas. As pessoas fazem as suas compras normalmente, até que são surpreendidas por quatro homens encapuçados que que acabam de entrar de armas na mão. 

LÍDER
Quero toda a gente quieta e que não se mexa!
Ordena gritando o líder dos encapuçados.

Com isto António e Beatriz protegem Inês e Laura, enquanto um dos homens fecha a porta do supermercado.

SENHOR
Olha este! Deve pensar que estamos no carnaval.
Responde um senhor de idade com cara de poucos amigos.
Em segundos, o líder encapuçado que falou dispara um tiro sobre o braço do
senhor.

SENHOR
Ah!...
Grita o senhor, caindo vagarosamente com a mão no braço a encher-se de sangue.

As pessoas que estão no supermercado ficam estupefactos com a o que acontecera e ao mesmo tempo cheias de medo.

LÍDER
Para vosso bem é bom que fiquem calados enquanto tratamos do servicinho, ok?!
                                                          
Enquanto o líder está de arma apontada para as pessoas, os outros três atam as mãos e os pés e colocam fita-cola na boca dos reféns que estão sentados no chão.

RAPAZ ENCAPUÇADO
Tu!
Apontando uma arma para o senhor da caixa que está junto do líder.

RAPAZ ENCAPUÇADO
Passa para ali!
Apontando para onde estão as pessoas.

Um dos encapuçados chega ao pé de Inês para lhe atar, esta começa a chorar.

LÍDER
O que foi agora, ó pita?
O líder aproxima-se de Inês sobre o olhar de medo dos pais.
LÍDER
Ó calas-te ou morres!
ANTÓNIO
Ó senhor pelo menos leve daqui o senhor que acabou de lhe dar um tiro. Ele está a perder muito sangue. Leve daqui as minhas filhas também.

BEATRIZ
Tire daqui as minhas filhas, por favor!
Beatriz desesperada.

LÍDER
Calem-se! Calem-se! Ninguém vai sair daqui!
Grita o líder.

A noite começa a aproximar-se. E parece estar tudo muito calmo lá fora, ou pelo menos parecia.

SENHOR (VOZ-OFF)
Está aí alguém?
Pergunta um senhor batendo á porta do supermercado.
LÍDER
Chiu!
Ordena o chefe baixinho para as pessoas.
         LAURA
Socorro!
Grita Laura.

Com o grito o chefe dispara um tiro que acaba por acertar numa das prateleiras.

SENHOR (VOZ-OFF)
Polícia Judiciária! Abra a porta imediatamente!
Ordena o agente do outro lado da porta.

RAPAZ ENCAPUÇADO
Merda! A bofia!
        
LÍDER
Cala-te estupido! Vamos roubar a comida e a guita e bazamos daqui pra
fora.
Ordena o líder.
        RAPAZ ENCAPUÇADO
Eu bem disse para virmos á noite.
         
LÍDER
Eu não contava que estivesse tanta gente num supermercado ao sábado,
porra!
Grita o líder.
AGENTE
Abra a porta ou nós vamos ter de a arrombar.

SENHORA
Abra a porta, é melhor!
Diz uma senhora na idade dos cinquenta.
         LÍDER
Cala-te! Aqui quem dá as ordens sou eu!
Grita o líder nervoso.

EXT. SUPERMERCADO NOITE
Já é de noite e o pânico é imenso. Televisão, policia, pessoas a comentar, bombeiros e ambulâncias permanecem no exterior do supermercado.

INT. SUPERMERCADO NOITE
Os quatros homens estão nervosos e não sabem o que fazer. É então que são surpreendidos pelo arrombamento da polícia.

ANTÓNIO
Laura!
Grita António.

BEATRIZ
Inês!
Grita Beatriz

Dentro do supermercado vê-se pela porta o exterior e o pânico e a tentativa de entrar no supermercado é imenso e o susto é tão grande que um dos encapuçados dispara tiros que acabam por acertar no peito de Beatriz e na testa de António. Ambos começam a perder forças e a fechar os olhos, sobre o olhar de Inês e Laura.

INÊS
Mãe!
Grita Inês a chorar. Correndo para junto de Beatriz e António.

LAURA
Pai!
Grita Laura começando a chorar. Correndo para junto de António e Beatriz.

E António e Beatriz morrem junto das filhas que choram muito assustadas.


EXT. BAIRRO JEREMIAS NOITE
A polícia leva Laura e Inês a casa da sua tia.
Chegados á porta do prédio vêem a porta aberta e entram.

INT. PRÉDIO NOITE
Chegados á porta de casa da tia, batem á porta.

ESMERALDA (VOZ- OFF)
Quem é?
Pergunta Esmeralda do outro lado da porta.

AGENTE
Polícia!

ESMERALDA
Ai minha santa catarina! Eu não matei ninguém.
Esmeralda assustada.

AGENTE
Tenha calma minha senhora. Abra a porta.

Esmeralda abre a porta e depara-se com o agente e com as sobrinhas de mãos dadas com um ar triste e choroso.

ESMERALDA
Ó minhas meninas!
(puxando-as para junto de si)
O que é que fazem aqui a uma hora destas?

Laura e Inês começam a chorar.

ESMERALDA
Ai minhas filhas! O que é que se passa?
Esmeralda preocupada.

AGENTE
Julgamos que é irmã do senhor António Valadas?!

ESMERALDA
Sim, sou. O que é que aconteceu ao meu irmão?

AGENTE
O seu irmão… O seu irmão e a sua cunhada faleceram após terem sido
reféns de um assalto num supermercado.
Esmeralda fica em choque e começa a chorar.

AGENTE
Tenha calma. O que agora é importante é saber se a senhora quer ficar com a guarda das meninas ou se elas vão para um lar de acolhimento.

LAURA
Eu quero a mãe e o pai.
Laura agarrando-se a Esmeralda.

ESMERALDA
Tem calma, minha filha. Sim, eu fico com as minhas sobrinhas.
Esmeralda sobre o olhar do agente e das sobrinhas.

 INT. 2006. CASA DE ESMERALDA DIA
Inês e Esmeralda estão na sala a conversar, quando surge Laura de malas de viagem.

ESMERALDA
Tens mesmo a certeza que estás pronta para ir viver sozinha?

LAURA
Sim, tia tenho. E para além disso eu não vou viver sozinha, vou viver com
o Xavier.
Laura com um ar de felicidade e apaixonante.

INÊS
É verdade tia. A Laura vai viver com o namorado, qualquer coisa ela sabe onde estamos.

LAURA
Sim… Propriamente não vou para a china. Eu só vou mudar de bairro.
Laura com um sorriso.

ESMERALDA
Pronto. Acho que fico mais descansada assim. Ah! E como é que vais descer com essas malas todas?

LAURA
O Xavier vem buscar-me, ele deve estar mesmo aí aparecer.
Ao dizer isto a campainha toca.
         INÊS
Olha por falar nele, deve ser ele.
        Laura abre a porta. Xavier entra e beija Laura.

LAURA
Bem vou indo.

ESMERALDA
E não dás aqui um beijinho á tua tia?

LAURA
Ó tia, eu só vou mudar bairro.

ESMERALDA
Sim filha, mas vieste para aqui tao pequena que agora já vais sair de casa.

LAURA
Pronto, pronto!
Laura abraçando Esmeralda.

INÊS
Hey! Não quero ficar de fora.
E abraça Laura e Esmeralda.

XAVIER
Sendo assim eu também não!
Xavier com um sorriso e junta-se.

Inês olha para Xavier e estes permanecem um olhar cativante, mas depois são interrompidos por Laura.

LAURA
Bem, agora sim.

XAVIER
Nós depois passamos aqui.
Xavier e Laura começam a pegar as malas e a sair.

ESMERALDA
Adeus!
Esmeralda com um sorriso e ao mesmo tempo com um olhar triste.
EXT. BAIRRO JEREMIAS DIA
Laura está no carro pronta para sair para ir visitar a tia e a irmã, quando se depara com Inês muito divertida a falar com algumas pessoas e com todas as atenções. Ninguém no bairro se apercebeu que o carro de Laura tinha chegado. Esta fica tão furiosa, liga o carro e arranca.

INT. CASA DE LAURA E XAVIER DIA
Xavier está no sofá a ver televisão, quando Laura chega a casa e bate com a porta.

XAVIER
Então que se passa, meu amor?
Pergunta Xavier assim que vê Laura a entrar.

LAURA
        Aquela minha irmã já me anda a irritar.

XAVIER
A Inês? O que se passa?

LAURA
O que se passa é que tu vais fazer o que eu te mandar.

LAURA
Percebeste? Só tens de fingir que te apaixonas por a Inês, cativa-la a sair
daqui para fora e finalmente toda a gente vai pôr os olhos em mim e
desviar os olhos da Inesinha e pensarem que ela é uma traidora que fugiu
e roubou tudo a irmã. Depois voltas e vamos ser muito felizes.
Laura com um ar maquiavélico.

XAVIER
Não achas que isso é muito mau?

LAURA
Se eu não acha-se que fosse mau não o fazia. Ahahahah!
Responde Laura com gargalhadas.

EXT. 2007. LISBOA. JARDIM DIA
Inês e Xavier estão sentados num banco de um jardim a conversar.

XAVIER
Meu amor temos de ir embora. Se queres ser feliz comigo e não magoar a tua irmã, vem comigo!

INÊS
Eu não posso. A Laura gosta imenso de ti, eu não posso estar a fazer-lhe isto.

XAVIER
Mas, tu não estás a fazer nada. Eu amo-te a ti, não é á Laura.

INÊS
Mas, tu namoras com ela, vives com ela. Ela é minha irmã, ela está em
primeiro lugar. Eu não quero, eu não posso, desculpa.
Inês triste

XAVIER
Mas, tu amas-me, não me amas?
Inês respira fundo…

INÊS
Sim Xavier, eu amo-te. O problema é que eu estou a trair a minha irmã e eu não sou assim.

XAVIER
Pois não és assim, mas vais ter de ser. Se queres ser feliz, tens de arriscar. Como diz o ditado, “Quem não arrisca, não petisca”.

INÊS
Pois! Mas, eu prefiro não petiscar.

XAVIER
Queres ser feliz? Queres estar ao lado de um homem que te ama, não
queres? Preferes que eu me vá embora e vos magoe às duas? Ou
preferes ir comigo?
Inês respira fundo…

       INÊS
       Eu… Eu vou contigo.

      XAVIER
      Asserio?
Pergunta Xavier levantando-se do banco empolgado.

INÊS
Sim. Eu vou contigo.
 Inês levanta-se.

Xavier e Inês beijam-se.

INÊS
Espera! Vamos para onde? Não podemos sair do país, não temos muito
dinheiro.
Inês interrompendo o beijo.

XAVIER
Não te preocupes. Tenho um sítio perfeito.

INÊS
Qual?

XAVIER
Trás – os Montes.
INT. CASA DE ESMERALDA DIA
Esmeralda está a ver televisão. Quando é interrompida pela campainha.

ESMERALDA
Vai já!
Esmeralda dirigindo-se á porta sem tirar o olhar da Tv.
Quando abre a porta depara-se com Laura lavada em lágrimas.

ESMERALDA
Então filha o que se passa?
(Puxando Laura para dentro)

LAURA
A Inês e o Xavier fugiram.
Laura a chorar.

ESMERALDA
O quê?
Esmeralda estupefacta.

EXT. 2013. TRÁS – OS – MONTES. JARDIM DIA
Inês está sentada num banco a ouvir musica nuns auriculares. O dia está radiante e pelos vistos as pessoas não quiseram desperdiça-lo. A música sobe-lhe á cabeça e esta mete-se a pensar, a pensar e a pensar.

INÊS (VOZ OFF)
Passaram sete anos. Sem notícias, sem conversas. Sete anos que me
fizeram feliz e me fizeram infeliz. Estou bem com o Xavier. Ele não teve
mais contacto com a Laura e eu estou cheia de saudades da minha tia e
da minha irmã. Saudades daquele bairro, saudades de Lisboa, saudades
de tudo. É pena. Se eu voltar ainda me dão todos uma tareia, porque
provavelmente devem pensar que eu fugi porque só pensei em mim, mas
não é verdade. O Xavier… o Xavier passa a vida em viagens de negócios
desde que começou a ser contabilista. A vida é assim, feita de escolhas.
E eu cá escolhi a minha.
Inês levanta-se e segue caminho.

CONTINUA…



Share this article :

Postar um comentário

 

Copyright © 2013 MAIS SIC Todos os direitos reservados